Últimos posts



Sendo Noé lavrador, passou a plantar uma vinha. Bebendo do vinho, embriagou-se e se pôs nu dentro
de sua tenda. Cam, pai de Canaã, vendo a nudez do pai, fê-lo saber, fora, a seus dois irmãos. Então, Sem e Jafé tomaram uma capa, puseram-na sobre os próprios ombros de ambos e, andando de costas, rostos desviados, cobriram a nudez do pai, sem que a vissem. Despertando Noé do seu vinho, soube
o que lhe fizera o filho mais moço e disse: Maldito seja Canaã; seja servo dos seus irmãos.
E ajuntou: Bendito seja o Senhor, Deus de Sem; e Canaã lhe seja servo.
Engrandeça Deus a Jafé, e habite ele nas tendas de Sem; e Canaã lhe seja servo.

_ Gênesis 9:20-27

Os autores Mark Finley e Loron Wade, citam em sua obra O Mistério da Profecia, estudos que vem sendo realizados nas múmias egípcias por meio de tomografia computadorizada axial e autópsias.
Estas pesquisas revelaram as doenças dos antigos egípcios, entre as principais doenças estão cáries dentais sérias, evidências de problemas cardiovasculares que seriam provenientes da dieta rica em açúcar e colesterol que eram típicas da elite egípcia.
A história revela que os egípcios também abusavam das bebidas alcoólicas e tinham o hábito de tomar cerveja já no café da manhã.
As pesquisas apontam que Ramsés II, um dos homens mais poderosos do antigo Egito, teria morrido de infarto fulminante, e que suas artérias estavam completamente entupidas por placas, não havendo espaço para que o sangue fluísse. 
Na múmia de Hatshepsut, a rainha que teria sido a mãe adotiva de Moisés, identificaram excesso de peso, diabetes e câncer nos ossos. Ela teria morrido precocemente aos 50 anos de idade.
Uma outra múmia teria morrido com caso avançado de triquinose, um parasita que se aloja nos músculos pela ingestão de carne de porco mal cozida.
As evidências históricas nos remetem a nossa sociedade atual, revelando que ao longo dos séculos continuamos escravos da compulsão alimentar, da falta de disciplina, do excesso de álcool e sofremos com dores, doenças e morte precoce.
Nesta passagem bíblica em questão, o patriarca Noé estava em uma situação vexatória que culminou em um desarranjo familiar, e tudo isto teve início no excesso de consumo de bebida alcoólica. 
Me lembro de uma ocasião similar em que fui a formatura de uma grande amiga, estávamos todos tão felizes e ela prometeu que iria desfrutar a festa ao máximo, provamos todos os quitutes, pulamos, cantamos... mas a medida em que a noite avançou ela disse que era o dia dela e tinha direito a um "porre". Não demorou muito para que ela perdesse o senso de limite, já bêbeda abraçou os rapazes debruçando sobre eles, começou a dizer coisas de forma repetitiva e se tornou bastante inconveniente, até que o auge da situação ocorreu, ela vomitou no próprio vestido de formatura, e quando o dia amanheceu ficou sentada na calçada do lado de fora do salão vomitando, a família estava toda em volta acudindo.
Que coisa triste ver a minha a amiga querida naquela situação tão vexatória, exposta, sendo inconveniente, com a roupa vomitada, sem controle de si mesma, precisando ser acudida por familiares e amigos, meu amor por ela me gerava uma dor profunda em vê-la naquela situação.
Noé se colocou nesta mesma situação, bebeu em excesso e perdeu o controle de si, ficou nu, perdeu a noção, precisou de intervenção de sua família.
Quando vejo todos os comportamentos oriundos da pulsão de morte em nós, sempre me lembro da história de Caim e Abel e de Deus orientando: Seu desejo será contra você, cabe a você dominá-lo!
Achaste mel? Como apenas o que te basta, para que não te fartes dele e venhas a vomitá-lo. _ Provérbios 25:16
Nosso inimigo interior nos conduz a comportamentos autodestrutivos, nos conduz a excessos e o pior, faz isto, nos convencendo de que estas coisas são positivas, de que quebrarmos as regras é importante para sermos felizes, para desfrutarmos a vida. Mas me deixe questionar, qual o prazer de ser inconveniente, vomitar-se, ficar nu e envergonhar a família?
Aderimos á crenças equivocadas sobre o que seria de fato uma vida prazerosa, do que nos traria de fato felicidade e bem-estar.
A verdade é que estamos tão infelizes, que por vezes buscamos nos anestesiar, saciamos nossas faltas emocionais no excesso de alimento, no sexo promíscuo, no excesso de álcool e no uso de drogas, porque nos sentimos perdidos, porque sofremos e desejamos fugir.
Imagino que o momento que Noé estava vivendo era desafiador, ele e sua família haviam passado muito tempo trancados na arca, e ao sair de lá foram expostos a um mundo que estava deserto. Muitas pessoas haviam morrido, a vegetação estava escassa e foi necessário mudar a sua alimentação e a de sua família, passando a consumir carne de animais.
É possível que Noé estivesse buscando um escape, um momento de prazer, uma fuga temporária de sua realidade e assim cometeu excessos e experimentou uma dissenção em sua família.
O apóstolo Paulo, em sua carta aos Efésios, nos orienta que existe uma maneira melhor de estarmos bem, de alcançarmos a plenitude que desejamos, ele escreve:
E não vos embriagueis com o vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito, _ Efésios 5:18
Que ensinamento incrível! Novamente o homem posto como vaso, devendo fazer uma escolha sobre o que recebe sobre si, novamente pulsão de vida ou de morte diante de nós.
Parafraseando, o apóstolo esta nos orientando para que escolhamos a vida, que não sejamos guiados por nossas faltas, que não sejamos cheios de nossos excessos, mas que antes, tenhamos domínio sobre nossos desejos ao decidirmos nos encher do Espírito Santo de Deus.
Certa vez um amigo me disse que gostaria de trilhar meu caminho de fé, no entanto, ele precisaria abrir mão de muita coisa, seria um preço muito alto. Éramos adolescentes, e me lembro de ter refletido por um tempo sobre aquela declaração que me gerou surpresa... tempo depois conclui que eu não havia feito esforço algum. Vou te explicar isto por meio de uma metáfora.
Imagine um copo cheio de água suja dentro da cuba da pia, você então abre a torneira sobre este copo e dela escorre água limpa sobre o copo. Você observará que gradativamente a água suja é expulsa do copo e cada vez a água dentro do copo se torna mais clara e limpa, até que não exista mais resíduo algum da água anterior e todo o copo esteja tomado por água limpa.
O copo por si só, não tem poder de limpar-se, mas, a medida em que recebe água pura, é purificado por ela. Assim, o copo não tem mérito sobre a sua purificação, exceto o de ter escolhido permanecer embaixo da torneira.
O mesmo acontece conosco. Somos purificados, a medida em que decidimos receber a palavra e a presença de Deus em nós.
Certa ocasião, quando Jesus pediu água a uma mulher que estava junto ao poço, ela exitou por ser Samaritana e Jesus Judeu e haver um conflito entre estes dois povos. Jesus então, afirma que ele pede água, mas pode oferecer um tipo de água muito mais poderoso, que ele poderia dar a ela de beber da água vida. Ele disse que aquele que bebesse desta água não teria mais sede, pois esta água seria uma fonte a jorrar para a vida eterna. (João 4:10-14)
Afirmou-lhe Jesus: Quem beber desta água tornará a ter sede; aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna. _ João 4:13-14
De fato, nossos excessos revelam a nossa sede de vida, nossas faltas e carências emocionais. No entanto, Jesus afirmou que veio para nos dar vida em abundância, Ele disse ser o nosso pão e ter a água viva para nos oferecer. 
Se optarmos por abrir esta "torneira", poderemos beber desta água da vida e matar a nossa sede, poderemos comer deste pão que desceu do céu, que é próprio Jesus e saciarmos nossa fome. E quando todos os espaços do nosso universo interior estiverem preenchidos, a luta contra os impulsos destrutivos será amenizada, pois nosso espírito estará fortalecido pela presenta do Espírito de Deus.
Em meu trabalho com desenvolvimento humano, sempre ensino minhas clientes que se focarmos nossos esforços em combater nossas fraquezas, tenderemos a fortalecê-las por colocar foco sobre elas, perderemos o controle e entraremos em crise. No entanto, se focarmos em desenvolver a virtude oposta, receberemos força, ampliaremos o bem dentro de nós e naturalmente o ego será enfraquecido.
Não combatemos os frutos da carne lutando contra ele, mas o resistindo e recebendo sobre nós os frutos do Espírito.
Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. _ Tiago 4:7
A presença do Espírito Santo mudará o seu olhar, afetará os seus desejos... te encherá de sede pela palavra de Deus e de fome pela presença de Jesus, você será transformada naturalmente, porque quanto mais cheia estiver da água viva, menos resíduos de "água suja" existirá em você!
Insisto em partilhar da afirmação do apóstolo Paulo, Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus (Filipenses 3:13-14).
Esta nossa jornada aqui na Terra, é um processo constante de busca por purificação, uma decisão constante de enfraquecer o ego e receber o Espírito de vida.
Quero te convidar a fazer hoje esta escolha, de deixar este rio de água viva fluir em seu interior!

Versículo para meditação:
Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva. _ João 7:38

Perguntas para reflexão:
- Quais são os excessos que você em cometido? Quais faltas eles revelam em você? O que você está buscando preencher com tudo isto?
- Quais práticas você pode adotar em sua rotina de modo a encher-se da palavra de Deus, da presença do Espírito Santo e assim fortalecer a vida dentro de você?

Oração:
Deus, Nosso Pai.
Eu reconheço que tenho cometido excessos em algumas áreas da minha vida, que tenho buscado preencher minhas faltas emocionais com prazeres equivocados, tenho perdido o domínio sobre o meu desejo. No entanto, diante deste entendimento de que existe uma água viva capaz de me purificar das minhas impurezas, capaz de saciar a minha sede, eu oro para que o Senhor me dê de beber destas águas, que esta fonte de água viva a jorrar seja manifesta em mim e que eu seja lavada do meu passado, dos meus erros, das minhas dores, do meu ego e de toda pulsão de morte que existe em mim.
Eu recebo sobre mim a Tua vida, a Tua palavra e o Teu Espírito e creio que hoje se inicia um processo de transformação em minha vida, que me conduzirá a viver a vida abundante que o Senhor planejou para mim e que culminará na vida eterna.
Eu escolho beber das Tuas águas e me banhar nelas, em nome de Jesus. Amém!

Declaração de fé: Eu bebo da água viva que procede do trono de Deus, esta água sacia a minha sede e me purifica!


Compartilhe com os amigos

Comente pelo Facebook!

Comente pelo Blog!

Será uma alegria receber a sua mensagem!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *